X fechar

Teatro Padre Bento

Guarulhos - SP

Quando falamos de um patrimônio histórico da importância do Teatro Padre Bento é preciso contextualizar todo seu espectro social ao longo do tempo, bem como os fatos emblemáticos de sua presença como marco de acolhimento e ressignificação em diferentes momentos da historicidade.

Em 1918 foi construído o primeiro prédio que abrigou o então sanatório dos alienados de Guarulhos, anos mais tarde o governo do estado desapropriou o prédio para inaugurar o sanatório Padre Bento para tratamento de hanseníase; somente em 1937 a construção foi adaptada para então conceber o primeiro teatro público de Guarulhos. Enfim uma cidade com grande vocação acolhedora, em seu germinal de desenvolvimento urbano, tinha uma imponente arquitetura em art nouveau dedicada à cultura da cidade; mas ainda assim vivia um paradoxo: o teatro era utilizado apenas para os internos, numa política de confinamento; marca de uma histórica exclusão.

Essa dualidade se encerrou com a chegada da sulfa ao Brasil em 1948 (medicamento que propiciou a cura da doença popularmente chamada de lepra) Na década de 50 o Teatro Padre Bento se tornou verdadeiramente público, sendo utilizado como cinema.

Outro marco importante dessa trajetória cultural foi a homenagem feita pela grande artista modernista Tarsila do Amaral (um de seus familiares foi interno do sanatório) tendo ela pintado a obra “Retrato de Padre Bento” em comemoração ao trabalho do próprio Padre Bento Dias Pacheco, líder que dedicou sua vida aos doentes.

Falar de espaços públicos é falar sobretudo de histórias de vida, nesse sentido fiquei muito emocionado em saber que dentre os servidores da Cultura temos a brilhante profissional Araci Borges, filha de ex-servidores do extinto sanatório Padre Bento e atual organizadora do arquivo histórico municipal.

Em Junho de 2017 o Teatro Padre Bento comemora 80 ANOS e nossa cidade vive um novo momento cultural, com sensibilidade, oportunidade isonômica, aprofundamento democrático e acima de tudo, uma plena ocupação criativa dos nossos espaços públicos. Parabéns Guarulhos por esse e por tantos outros motivos de orgulho de ser guarulhense.

Alexandre Turri Zeitune

Vice-prefeito e Secretário da SECEL