X fechar

Estação Ferroviária Miguel Burnier

Ouro Preto - MG

Em épocas que qualquer transporte no Brasil era feito por tropas de burros, por volta de 1880, o engenheiro chefe da primeira Estrada de Ferro do Brasil, Miguel Noel Nascentes Burnier, chegou em São Julião (hoje Miguel Burnier) no propósito de construir o conjunto ferroviário da estação de Miguel Burnier. A Estação Ferroviária de Miguel Burnier, que herdou o nome do engenheiro chefe da ferrovia, foi inaugurada em 1887, tendo completado 127 anos em 2014.

Em 1893, quando se tinha grande dificuldade em conseguir ferro, seja para as atividades rurais ou para a manutenção da ferrovia, colocaram o alto-forno da Usina Wigg em operação, localizado a quinhentos metros da Estação. Siderurgia e Ferrovia nasceram juntas no distrito.

A Estação Ferroviária de Miguel Burnier funcionou por mais de um século. Seu ramal era considerado um dos mais importantes pontos de entroncamento da estrada de ferro no Brasil, ligando Ouro Preto à nova capital do Estado de Minas Gerais, Belo Horizonte. Pelos trilhos do conjunto ferroviário da estação de Miguel Burnier que foi feita a transferência das capitais (Ouro Preto para a nova Belo Horizonte): autoridades, moradores, móveis, documentos, entre outros.

A Estação foi desativada no final do século XX, em 1996, pela extinta Rede Ferroviária Federal S/A (RFFSA), ficando abandonada. Em 2012, o prédio principal e a caixa d’água do conjunto ferroviário foram restaurados e hoje, o prédio principal abriga uma sala de exposição de troféus dos times do distrito e uma sala para ensaios da corporação musical e abrigará, a futura biblioteca comunitária.